JEQUITIBÁ ROSA (Cariniana legalis)

    

Produzidas com sementes de matrizes selecionadas em diversas regiões da Mata Atlântica e florestas estacionais semideciduais do Brasil, principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, buscando sempre alta variabilidade genética. Atualmente a Futuro Florestal faz parte da gestão das florestas dessa espécie nas fazendas da Tropical Flora Reforestadora, a qual tem diferentes modelos de plantio, entre eles plantio puro, plantio misto e sistemas agroflorestais. Atualmente a Futuro Florestal participa de um projeto de pesquisa com a SIF e UFV para melhoramento genético da espécie.

 

Padrão de entrega:

* As mudas dessa espécie são entregues em diversos padrões de altura, sendo o principal deles de 30 a 50 cm que visam o melhor pegamento para projetos de reflorestamento comercial para produção de madeira nobre. Entregamos também formatos maiores que vão de 50 a 200 cm de altura, que visam projetos de restauração florestal, paisagismo e urbanismo;

* Caule lignificado, torrão enraizado, livre de pragas e doenças e rustificadas a pleno sol por pelo menos 60 dias;

* As mudas podem ser enviadas em tubetes de 6x16 cm, 6x19 cm e outros formatos que o cliente solicite com antecedência, como tubetes de 110 ml, 180 ml etc., caso sejam enviadas via transportadora expressa ou transporte aéreo são embaladas em rocamboles de 50 unidades cada um e sem os tubetes e acondicionadas em caixas de papelão desenvolvidas para essa finalidade.

 

 

Informações sobre a espécie:

Espécie nativa brasileira de grande importância histórica e ambiental, por atingir  grandes dimensões de altura e diâmetro, além de importância econômica, devido a qualidade e amplo uso de sua madeira.

Sua intensa exploração e utilização colocaram a espécie em ameaça de extinção atualmente.

É reconhecidamente uma espécie florestal de grande potencial produtivo em reflorestamentos comerciais puros, mistos e sistemas agroflorestais, devido as suas ótimas características silviculturais.

 

Nome popular: Jequitibá rosa

Nome científico: Cariniana legalis Kuntze

Família: Lecythidaceae

 

É uma das maiores árvores da região sudeste.

É a espécie tipo do gênero Cariniana, descrita como Cariniana brasiliensis por Casaretto, em 1842, no Rio de Janeiro. No entanto, foi descrita pela primeira vez por von Martius em 1837 como Couratari legalis. A revisão de gêneros botânicos feita por Kuntze em 1898 a renomeou como Cariniana legalis.

O Projeto Jequitibá-Rosa, da Associação Ecológica Força Verde, esteve à procura da maior árvore dessa espécie no Espírito Santo. Acabou encontrando um jequitibá-rosa gigantesco, em Barra do Triunfo, município de João Neiva. Medições comparativas indicaram que esta era a maior árvore da Mata Atlântica brasileira, medindo 11,85 metros de circunferência, porém em 2014 na 1ª Edição do Concurso Maiores Árvores da Região Sul da Bahia, promovido pelo Instituto Cabruca, foi descoberta dentro de uma área de produção de cacau no sul da Bahia. A árvore tem 48 metros de altura e 4,35 metros de diâmetro ou mais de 13 metros de circunferência. Foi encontrado por Rodrigo Barreto, proprietário da Fazenda Monte Florido, no município de Camacã.

 

Outros nomes populares
Jequitibá-rosa, jequitibá-vermelho, jequitibá-cedro, jequitibá-de- agulheiro, estopa, jequitibá – grande, pau-caixão, pau-carga, jequitibá-branco, congolo-de-porco, caixão.

Existe alguma confusão a respeito do nome vulgar dessa espécie, que, dependendo da região do Brasil, pode referir-se a qualquer uma das espécies de jequitibás.

 

Ocorrência
Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Mato Grasso do Sul, tanto na floresta pluvial atlântica como na latifoliada semidecídua da bacia do Paraná.

 

Características gerais
Árvore semicaducifólia (derruba parte de suas folhas no inverno), com 10 a 25 metros de altura e 60 a 100 cm de DAP, podendo atingir excepcionalmente 60 metros de altura e 4 metros de DAP, na idade adulta. Possui tronco reto, cilíndrico e colunar. É uma das árvores mais longevas do Brasil.

 

Características Silviculturais
O jequitibá-rosa é uma espécie semi-heliófila, que tolera sombreamento durante os primeiros anos; não é tolerante a baixas temperaturas quando jovem. Possui crescimento monopodial com galhos finos e boa forma de fuste, independente do espaçamento. Apresenta boa desrama natural, com galhos finos e excelente cicatrização.

 

Madeira
Moderadamente densa (0,50 a 0,65g/cm3), macia ao corte, grã-direita, textura média, de baixa resistência ao ataque de organismos xilófagos quando exposta em condições adversas.

 

Utilidade
A madeira é própria para construção civil, obras internas para contraplacados, folhas faqueadas, móveis, para confecção de brinquedos, salto de calçados, lápis, cabos de vassouras etc. A árvore é exuberante e muito ornamental, podendo ser empregada no paisagismo de parques e praças públicas. Esta árvore é tão monumental e admirada que emprestou seu nome a cidades, ruas, palácios, parques etc. Como planta tolerante à luz direta é excelente para plantios mistos. Atualmente a Tropical Eco Wood já vem utilizando a madeira de plantios florestais provenientes de desbastes de 9 a 12 anos de idade para produção de mvelaria fina.

 

Assista o vídeo sobre os diferentes tipos de plantios que temos feito com o jequitibá rosa: